terça-feira, 24 de agosto de 2010

Um cobertor de palavras para aquecer um coração

Não sei se foi por me apegar a pequenos detalhes que guardei-lhe aqui dentro. Ele tinha os olhos com um brilho diferente. Trazia consigo uma inteligência e uma maturidade tamanha. Tinha também cheiro de casa. Cheiro de aconchego.

Se formos ver, não lembramos tudo - exatamente tudo - que acontece no decorrer do dia a dia, lembramos de coisas pequenas, às vezes não sabemos porque, mas de algum modo lembramos daquilo. Lá no fundo, lá no subconsciente, te faz bem. Também acontece algo chamado apego, quando esse pequeno fato do dia envolve alguém. Apego envolve um monte de pequenos grandes sentimentos que dançam na sua cabeça, no seu coração e no seu estômago até. É complicado como o apego toma conta de nós. Quando você vê, esta lá, tem alguém que te arranca um suspiro involuntário. Talvez exista alguma razão por algo ficar na memória. E mesmo sem explicação certa, vale a pena. Só pra você sentir saudade. Não uma saudade que machuca. Aquela saudade de só sentir aquilo novamente.

Viu como um momento já dá um cobertor de palavras e envolve o coração?

8 comentários:

  1. Realmente, várias lembranças nos arrancam suspiros no meio do dia. Por quê? Não sabemos, e talvez nunca saberemos. Parabéns pelo texto, lindo mesmo.

    ResponderExcluir
  2. Lembranças são as máquinas do tempo que nos levam ao passado. E estranho como me lembrar de um simples sorriso que deixar feliz.

    Parabéns pelo texto, um dia quero escrever como você.

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Adorei o texto, Lana. Uma boa definição de apego, coisa simples que vem naturalmente. Apego é como uma canção de quando era criança, que você esquece e depois quando escuta de novo, é como se fosse a primeira vez, mas carregada de lembranças.

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. O texto - a construção... machuca. Espanta. Cativa. Nenhum dos três - ou todos eles.

    Não prosseguirei nisto. É lindo demais. Palavras me faltam.

    Meus parabéns.

    ResponderExcluir
  6. Que blog mais lindo! E juro que passei alguns minutos brincando com os peixinho lá embaixo. Encantador!

    ResponderExcluir
  7. Amei. Amo cobertores, logo o texto se tornou pequeno demais, ficarei com saudades, e voltarei mais vezes aqui, para ler outros, e esse mesmo. E procurarei entender porque as coisas ficam na memorio. Belo texto. Otimo blog.

    ResponderExcluir
  8. o pequeno baú, sempre estara guardado para que quando quiser, poder abri-lo e se adocicar nas coisas boas da vida. A saudade, é consequencia.

    ResponderExcluir