quarta-feira, 30 de junho de 2010

June 27, 2000

A neve cobria toda a cidade, pessoas passavam agasalhadas pela rua, o que eu achava particularmente lindo. O inverno é minha estação favorita, o que havia deixado meu humor realmente ótimo. Na praça em frente minha casa havia um banco, no qual eu ia todas as tardes sentar-me.
As pessoas que eu observava eram comuns, tão comuns tornavam-se encantadoras, refiro-me a simplicidade. As crianças brincavam na neve, faziam bonecos e anjinhos. Eu sempre tive vontade de fazer isso também, porém nunca arrumei companhia, e existem certas coisas na vida que as vezes não trazem prazer sozinhas. Do outro lado da praça havia um garoto, cujas vestes eram escuras. Um casaco até os joelhos, e uma calça jeans. Seu cabelo parecia estar bagunçado normalmente e sua pele era extremamente clara, quase da cor da neve. Encarei-o por longos minutos, logo ele notou meu olhar sobre ele; me encarou também e por incrível que pareça, não desviei o olhar. Ele franziu o cenho, mas logo sorriu. Ficamos assim por alguns minutos, situação esquisita e interessante. Porém ele a desfez, caminhou até a minha direção e não se envergonhou, sentou ao meu lado e passou a olhar as pessoas como eu estava fazendo desde o começo.
-Elas parecem se divertir. - Virei meu rosto e fitei-o.
- As pessoas.
- Ah... Sim.
Silêncio, era possível ouvir somente a respiração dos dois.
- Você é novo aqui, não é?
- Dois meses morando aqui ainda me torna novo?
- Em partes. - Desta vez eu sorri.
- Você gosta de bonecos de neve não é?
- Sim.
- Vamos fazer um? - Oh meu Deus! Eu havia esperado tanto por essa pergunta.
- Vamos!

Caminhamos juntos até o centro da praça, onde havia mais neve. Era difícil e gelado, mas nada infeliz. Demorou duas horas. Nos olhos colocamos duas pedras e a boca fizemos com capim, o que não havia dado muito certo. Tirei meu cachecol e envolvi em torno do seu pseudo pescoço de boneco de neve. Típico clichê de filme americano. Porém eu estava feliz. Ficamos admirando nossa obra de arte um pouco.

- Então, missão cumprida? - Ele perguntou, esfregando as mãos, procurando aquecê-las.
- Sim. Como prêmio, acho que merecemos um chocolate quente! O que você acha?
- Hum, ótima idéia.

Caminhamos até uma lanchonete pequena que ficava na rua de cima. Era o começo de uma amizade, recheada por neve e com cobertura de chocolate quente.

6 comentários:

  1. Eu adoro todos os seus textos, e esse não poderia ser diferente.
    A última frase do texto me fez sorrir, uma amizade recheada por neve e com cobertura de chocolate quente, é encantador.

    ResponderExcluir
  2. ameiii.... Sinceramete me deu vontade de estar no lugar dela, sentada olhando pessoas passarem agasalhandas; Fazer um boneco de neve; Colocar o meu cachecol nele, e por fim fazer um amigo, afianl não tem nada melhor do que fazer novos amigos ainda mais uma amizade recheada por neve e com cobertura de chocolate quente!!!

    ResponderExcluir
  3. Coisas que amei neste texto:
    1 - o inverno.
    2 - a neve.
    3 - um passatempo pouco difundido e muito interessante: observar pessoas.
    4 - uma amizade inesperada.
    5 - Boneco de neve.
    5 - Ah. E todo o texto. Eu o amei, de verdade! Continue se superando, que nunca terei tédio em lê-los.

    ResponderExcluir
  4. Que texto lindo. A simplicidade é magnífica, uma amizade tão longa pode nascer de um simples dia de neve.

    ResponderExcluir
  5. Que bonitinho seu texto , amei. Bjs :*

    ResponderExcluir
  6. estou sorrindo até agora, lindo texto (:

    ResponderExcluir