sábado, 29 de maio de 2010

Sobre um final quase feliz

A noite estava clara, e a lua estava linda. Ele me esperava na frente da discoteca, com um smoking e um sorriso nos lábios. Cumprimentei-o, e ele beijou minha mão. Entramos de mãos dadas, lá dentro era escuro, porém colorido pelo jogo de luzes. Fomos direto ao bar, não pedimos nada de início, só ficamos conversando. Falamos sobre tudo. Literatura, política - que era um tanto desagradável - música, rimos um bocado. Na pista começava a tocar ''Everybody's trying to be Baby'' dos Beatles. Ele me estendeu a mão.
- Me concede essa dança?
Sorri e aceitei, mesmo que eu não soubesse dançar, eu tentaria. Dançamos até o final da melodia, que não era muito longa. Depois dançamos outra música, eu não me lembro o nome agora. Voltamos para o bar, pedimos um milk shake, dividimos, acabou rápido, eu sorria o tempo todo. Aproximei-me dele um pouco mais, ele envolveu o braço em torno de meus ombros, e selou minha testa. Ficamos observando os casais dançando na pista por um bom tempo. Estava ficando tarde e eu tinha que ir embora, eu não queria, a noite havia passado rápido demais.
Fomos para a saída. Essa hora as ruas já estavam vazias, as luzes das residências apagadas. Nos fitamos em silêncio por alguns minutos, porém eu logo quebrei-o, por ansiedade.
- Você tem mesmo que ir embora da cidade?
- Sim. - Ele respondeu, seu olhar estava distante.
- Vai se lembrar de mim? - Eu tentava controlar o tom da minha voz, passar segurança.
- Sempre que eu ouvir ''Everybody's trying to be Baby''.
Balancei a cabeça positivamente e sorri. Me aproximei e o abracei forte por alguns minutos. Ao me soltar, ele selou meus lábios. Não disse nada, apenas foi embora, sorrindo. Fiquei ali parada, olhando ele ir, mas não estava triste, não agora, eu sabia que em algum momento ele se lembraria de mim. Podemos chamar isso de um final quase feliz, pois finais felizes não existem, e um adeus com uma lembrança positiva, sempre é melhor.

4 comentários:

  1. E os finais quase felizes são verdadeiros. Ele lembrará sempre de ti e quem sabe, vocês ainda voltem a se encontrar.
    Lindo texto, parabéns.
    Beijos da @pequenatiss.

    ResponderExcluir
  2. Quem sabe o Side Two do Beatles for Sale se torne um dos CDs favoritos dele.

    ResponderExcluir