terça-feira, 1 de junho de 2010

A mão e a luva

O inverno está chegando, o outono está mais gélido que o normal. Eu, senhorita mão, ganhei uma luva para aquecer meus dedos frios, que são mais frios que o normal. Sabe, eu nunca havia ganhado uma luva. No começo eu tive medo dela. Medo de como seria o calor dela, e como seria os meus dias com ela. Mas eu fui me acostumando, até porque eu precisava dela - eu queria ela. Ela se tornou uma parte de mim, minha parte quentinha, meu aconchego. Mas os meus dedos continuavam frios, eu fazia de tudo para aquecê-los, mas não tinha sucesso. Hoje eu acordei com medo, de que minha luva - minha querida luva, fosse embora e eu ficasse passando frio denovo. E fiquei triste. Eu não queria depender dela, porém, a partir do momento em que ela entrou na minha vida, já foi criando raízes, e é difícil esquecê-la. Sei, talvez ela ache uma mão que se adapte a ela como eu não consegui... e eu fico ao vento, tentando esquecer do frio. E todas as mãos um dia terão uma luva. Talvez no próximo inverno eu ganhe uma luva nova.

3 comentários:

  1. É uma metáfora, certo? Você descreveu de uma forma muito criativa a necessidade que temos do outro nos momentos de "frio".

    ResponderExcluir
  2. Muito bem escrito, e além do mais possui um significado impressionante,e também acho que toda mão tem uma luva que a veste perfeitamente.
    ^^

    ResponderExcluir