domingo, 17 de julho de 2011

"Por que há momentos que só precisamos falar"

“A noite fria me ensinou a amar mais o meu dia
e pela dor eu descobri o poder da alegria”


Quando os sentimentos invadem, e inundam nosso corpo, capaz de transbordar através das lágrimas (seja de alegria ou de tristeza) é sinal que é algo real e sincero. Eu sempre tive muito medo de tornar o blog pessoal demais. A ponto das pessoas não se identificarem com os textos ou isso não mudar nada na vida das pessoas. Porém, ao longo do meu caminho eu percebi que as pessoas possuem caminhos diferentes, mas sempre se identificarão com algum sentimento. Seja ele qual for. Então, quando você precisar falar, fale.

Deitada ali eu notei o quanto o Mário Quintana está certo em dizer que "Amar é mudar a alma de casa". Lar é o nosso lugar favorito do mundo, e pensar em perder o próprio lar deixa tudo muito sombrio. Como se estivesse em uma floresta escura. Ouvir a voz dele no meu ouvido cantando e dizendo que está tudo bem, trouxe a sensação de um cobertor no meu coração.
Há coisas na vida que são impossíveis de controlar. Há coisas na vida que precisam ser ditas e há coisas na vida que saem sem a gente perceber. Demonstrar fragilidade é um grande ato de amor. Assim como beijar alguém com sentimentos. É ali que dois corações se encontram. A grande parte dos seres humanos tem medo disso. Como se doar-se para o outro fosse como a morte. Mas a morte é passar pela vida sem sentir o coração de alguém junto ao teu. É um ato irremediável. Eu vejo muita gente por aí dizendo ter orgulho de não confiar em ninguém e não se entregar. E o que sobra a elas? Amor-próprio demasiado? Bem, talvez esse daí eu não conheça tão bem assim, mas acredito que em grande quantidades ele faça muito mais mal do que deixar alguém te amar ou demonstrar os nossos sentimentos mais íntimos. Tem muita gente por aí que vai querer pisar no teu coração. Mas deve haver no mundo também, alguém que quer segura-lo. Não pensem que me tornei um poço de autoestima Talvez esteja do mesmo modo, mas aprendi a demonstrar as pessoas o quanto é bom sentir-se bem ao lado de alguém. Sei que medo é uma coisa desgraçada, com o perdão da palavra, toma conta da gente e sufoca. É preciso ter muita coragem para enfrenta-lo e mais ainda para demonstra-lo.

Não sei o quanto isso pode mudar alguma coisa, mas mesmo que algumas pessoas digam que escrever não muda nada, eu penso que muda sim. Tira a sensação de sufoco e de permanecer calado quando se pode demonstrar algo e tocar o coração de alguém. Eu sempre admirei as pessoas capazes de tocar o coração dos outros. Hoje eu tenho alguém comigo que faz isso só de existir. Quero poder tocar o coração das pessoas e tentar quebrar um pouco dessa individualidade demasiada que só leva a um caminho mais solitário e infeliz.

6 comentários:

  1. Você não faz ideia de como esse texto veio em hora oportuna.

    Estou atravessando algumas situações complicadas, e uma delas é minha falta de comunicação com meu namorado, permaneço calada, corroendo pensamentos e com medo de não dizer coisa com coisa. E isso o deixa triste e frustado, como se eu não confiasse nele, mas a verdade é que só não aprendi a "falar".

    Mas ao ler seu texto senti uma pontinha no coração de libertação. Talvez eu não consiga uma grande evolução de hoje para amanhã, mas pode ter certeza que foi o apoio e o consolo que eu precisava ouvir para poder começar essa jornada de evolução pessoal.

    Obrigada pelo incentivo.

    Obrigada mesmo.

    Beijos adocicados e carinho sincero.

    ResponderExcluir
  2. Eu tinha lágrimas presas e vocês as libertou de maneira suave e indolor.

    Obrigada, de novo.

    Obrigada.

    Beijos adocicados e carinho sincero.

    ResponderExcluir
  3. Lana. Como é bom ler mais um escrito teu. Bem pessoal, eu diria, mas diferente. Nesse texto eu posso encontrar claramente o seu jeito e me encontrar nele também. Eu admito: tenho medo de me entregar ao amor. Não tenho lá muito o hábito de demonstrar meus sentimentos e gosto da liberdade que tenho não me envolvendo com ninguém. Por enquanto eu penso assim, por enquanto ser assim me deixa segura. Quem sabe um dia eu consiga passar por cima desse medo, quem sabe um dia isso mude quando eu amar alguém de verdade. Quem sabe eu ainda escreva um texto-desabafo, de uma forma boa, dizendo que aprendi a amar, como você está aprendendo.
    Felicidades, minha linda. Felicidades no amor e na escrita! Da sua leitora e amiga, @pequenatiss.

    ResponderExcluir
  4. Somos o que escrevemos!
    Sim, as palavras de alguma forma sempre são um meio de tocar a lama dos seres humanos, mesmo que não seja no início... poderá ser meio ou fim.
    Seja uma poesia, ou até mesmo pensamentos soltos, fale, use e lambuse-se dos pensamentos, eles ajuda-nos a nos desprender do cárcere da individualidade'

    Lindo Blog/ Já estou seguindo, segue tb? rs'

    Abraços gigantes!

    ResponderExcluir
  5. Que texto mais lindo.

    Sorrisos brotaram em todos os lugares depois que o li.

    ResponderExcluir
  6. Era o que eu precisava ler, só isso. Obrigado Lana. Mesmo.

    ResponderExcluir