segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

O apanhador de sonhos.

Consultório Dr. Smith, 18hrs.

- Então, o que lhe trouxe aqui minha senhora?
- Oi, meu nome é Valentina, tenho 52 anos, nunca quis me casar, mas sempre sonhei em ter alguém para compartilhar minhas crises, meus medos, e o mais importante, alguém que me trouxesse segurança. - a mulher fez uma pausa, como se puxasse o ar.
- Pessoas entraram em minha vida, mas elas não eram o que eu queria, não atingiam meus ideais, portanto eu as descartava, sem dó alguma, muitas vezes as magoava. Eu pensava mais em mim, em meu sonho. Afinal, todo mundo quer ser feliz não é? Mesmo que isso custe o sorriso de outra pessoa. Passei muitos anos de minha vida numa procura insaciável, muitas de minhas colegas se casaram, algumas com colegas de escola, outras com desconhecidos, muçulmanos, ateus, negros, albinos, mas de algum modo, essa pessoa a completava, era o seu par. Isso pode parecer bem clichê, mas eles pareciam ser feitos um para o outro, feitos para durar. Algumas se separaram, outras não, não sei ao certo. E eu? Eu sempre quis ter um caso assim... Tive alguns namoradinhos, mas nada muito duradouro, relações sem sal nem açúcar, que não me comoviam. E hoje? Eu estou aqui, solteira, incompleta. Não porque eu quis, mas sim pelos meus atos, fui egoísta, passei por cima das pessoas, afim de ter o que eu queria, e hoje eu não tenho nada. Talvez a pessoa que me traria segurança passou por mim, mas eu não vi, por julga-la inadequada, por medo de ficar incompleta, como estou hoje, não que alguém tenha o dever de nos completar a parte que nos falta, mas sim por ser muito bom ter alguém para abraçar nos dias frios, ou nos de calor. O medo é o apanhador de sonhos, e o egoísmo causa cegueira. Hoje eu espero tanto alguém para mim, seja lá como for...

Foi minha última paciente naquele dia.

Os personagens do texto são fictícios, como todos os dos contos que eu posto. O texto é um tanto clichê, mas espero que tenham passado algo bom para vocês.

4 comentários:

  1. Ótimo texto. Adoro suas frases em negrito, são tão simples e fazem a gente pensar muito! :D

    E 16, hein?
    Parabéns.

    :*

    ResponderExcluir
  2. É lindo. Clichês são sempre comoventes. Espero não ver minha vida passar, mas nunca é tarde, né?

    ResponderExcluir
  3. Adoro seus textos. Faz algum tempo que os leio... Nunca comentei, mas agora que criei um blog para mim (para escrever, também, rs), vou começar a dar as caras por aqui. Adoro este blog querida. Beijinhos, B.

    ResponderExcluir
  4. Adorei teu texto, mesmo. Trás uma bela mensagem e é escrito com muita emoção. As vezes, achamos que para sermos felizes precisamos de grandes feitos e criamos uma pessoa perfeita que queremos que viva conosco por toda a vida, mas nos esquecemos que pessoas perfeitas não existem e a que a felicidade está também nas coisas pequenas da vida.. e assim, deixamos a vida passar sem ter conquistado aquilo que queríamos. Beijos, passarei mais vezes aqui.

    ResponderExcluir